Responsive Ad Slot

Dr. Neidson mostra real situação da RO-460 e destaca importância da Campanha Março Roxo

Vídeo mostra o que deve ser feito ao presenciar uma crise de epilepsia

20 de março de 2019

/ por: Assessoria Parlamentar
Durante a sessão ordinária desta terça-feira (19), o deputado Dr. Neidson (PMN) apresentou dois vídeos com temas de grande relevância a sociedade rondoniense. No primeiro vídeo, o parlamentar apresentou a real situação da RO-460 no trecho que vai de Ariquemes até Buritis e no segundo o deputado demostrou o que deve ser feito durante uma crise de epilepsia, promovendo o março Roxo, instituído através de um projeto de Lei de sua autoria.


O parlamentar relatou que durante o percurso até Buritis, teve o desprazer de constatar a precariedade da rodovia. “Fizemos em duas horas um percurso de quase 55 quilômetros. A situação está caótica e precisa da nossa intervenção urgente. Segundo informações dos moradores, há três anos a estrada não recebe qualquer serviço de recuperação”, indaga.

O deputado mostrou também a situação da Residência do Departamento de Estradas de Rodagem de Buritis e dos maquinários. “Pelo que pude verificar, tem umas 15 máquinas no pátio de DER e com toda certeza 80% delas não está funcionando. Solicitei pela Comissão de Fiscalização um relatório completo da situação desse maquinário e como órgão fiscalizador, iremos verificar. Sabemos que foi um patrimônio herdado, mas não tira a responsabilidade do novo governador”, diz Dr. Neidson.

Contribuições
Em aparte, o deputado Alex Redano (PRB) parabenizou a iniciativa de D. Neidson e se colocou à disposição para ajudar no que for necessário. “Na RO-460 que passa pelo Vale do Jamari não cabe mais operação tapa buraco, precisa ser feito um asfalto novo. Se o deputado quiser montar uma comissão para resolver esse caos, tem o meu total apoio”, afirma.

O deputado Adelino Follador (DEM) também parabenizou o trabalho realizado por Dr. Neidson e apontou que todas as residências do DER precisam ser fiscalizadas. “Eu já encaminhei a solicitação ao diretor do DER, cobrando a lista dos maquinários, contudo, se formos esperar por esse levantamento, as chuvas vão embora e voltam e nada foi feito”, expõe.

Cirone Deiró (PODEMOS) salientou a importância do vídeo. “As pessoas não têm noção da situação real dessas rodovias e muito menos desses maquinários públicos. Eu venho cobrando do diretor do DER, a recuperação desses equipamentos, para que quando a secar chegar, tenhamos condições de recuperar as estradas”, diz.

O deputado Chiquinho da Emater (PSB) relatou a tristeza que senta ao ver o ponto que as rodovias do Estado chegaram. “É uma tristeza ver a RO-460 nessa situação, já estamos quase no final de março e este maquinário já deveria estar passando por manutenção para trabalhar a toda vapor em breve”, aponta.

Lazinho da Fetagro (PT) sugeriu aos demais deputados, convocar o governador de Rondônia para tratar da situação do DER. “Não adianta ficarmos aqui falando, falando e tentando apontar soluções. Precisamos chamar o governador aqui, para que ele diga o que pode ser feito ou não, pois sabemos que o governo não tem recursos”, afirma.

O deputado Ezequiel Neiva (PTB), que já foi diretor do DER, explica que 95 % dos equipamentos foram adquiridos em 2011 e precisam urgente de manutenção.

Jair Montes (PTC) mostrou preocupação pelo fato do diretor do DER não ser de Rondônia. “Eu gostaria de parabenizar a iniciativa do Dr. Neidson e falar da minha preocupação com esse novo diretor, ele não é daqui e não conhece a nossa realidade, não conhece as problemáticas do nosso Estado”, diz.

Março Roxo
Em seu segundo vídeo, o deputado Dr. Neidson mostrou o que deve ser feito ao presenciarem uma crise de epilepsia. “Fique calmo e vá controlando a duração da crise, olhando periodicamente para o relógio, coloque a pessoa na posição lateral de segurança e permaneça com a pessoa até que recupere os sentidos e respire normalmente, se a crise dura mais do que 5 minutos, chame uma ambulância”, explica.

De acordo com o deputado, conviver com as manifestações da epilepsia envolve lidar com uma dose de estigmas e discriminação, porém discutir sobre o assunto é uma importante ferramenta para a desconstrução de mitos em relação à doença.

“O desconhecimento da população sobre epilepsia fica evidente quando ocorrem as crises. A maioria das pessoas não sabe o que fazer ao se deparar com uma pessoa em convulsão. Acham que devem puxar a língua, tem medo de pegar epilepsia pela saliva e outros absurdos. Nada disso é verdade”, afirma Dr. Neidson.

Confira algumas informações importantes sobre a doença:
1. Não é uma doença transmissível. Trata-se de uma doença neurológica, que não é transmitida pelo contato.
2. A epilepsia não afeta a cognição. A epilepsia não é uma doença mental, mas neurológica, que não impede qualquer faculdade mental.
3. Existem diferentes manifestações da doença, além da convulsão. A epilepsia se manifesta de formas distintas em cada paciente. “Alguns exemplos são as crises de ausência, caracterizada por um “desligamento”, em que o paciente fica com o olhar fixo e perde o contato com o meio por alguns segundos, voltando depois como se nada tivesse ocorrido, e as crises focais, quando comprometem áreas mais restritas do cérebro”, diz a especialista.
4. Não é possível engolir a própria língua. Biologicamente, não é possível engasgar com a própria língua, o que não deve ser uma preocupação frente a uma convulsão. No entanto, é possível engasgar com a saliva, por exemplo, e por isso é necessário virar o paciente de lado, afastar objetos e esperar a crise passar.
5. Pode-se viver uma vida normal. Pessoas com epilepsia podem e devem ter uma vida normal. Existem tratamentos diversos para a epilepsia, através de fármacos, dietas e até mesmo cirurgias, que estabilizam a doença e evitam crises.
Texto: Laila Moraes - DECOM/ALE
Foto: Marcos Figueira
Don't Miss
© Todos os Direitos Reservados
Feito com em Porto Velho por Harlley Rebouças