Responsive Ad Slot

Dr. Neidson e Léo Moraes cobram recurso federal destinado às vítimas das enchentes

Parlamentares se reuniram no Ministério do Desenvolvimento Regional em Brasília

11 de março de 2019

/ por: Assessoria Parlamentar
O deputado Dr. Neidson (PMN) esteve na manhã desta segunda-feira (11) no Ministério do Desenvolvimento Regional, em Brasília (DF). Na reunião, marcada pelo deputado federal Léo Moraes (Pode), os parlamentares foram recebidos pelo chefe da assessoria parlamentar e federativa do ministério, Georgenor Cavalcante Pinto.

Os parlamentares trataram da situação dos municípios que foram atingidos pelos alagamentos decorrente da cheia do Madeira em 2014 e dos municípios afetados pela enchente desse ano.

Os deputados conversaram sobre o recurso de R$ 23 milhões que estão destinados pela Secretaria Nacional de Defesa Civil a cinco municípios de Rondônia, entre eles, Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Costa Marques, Cacoal e Pimenta Bueno.

De acordo com Dr. Neidson o recurso está disponível desde 2014, mas até agora apenas R$ 6,5 milhões foram liberados. O Ministério do Desenvolvimento Regional informou que o repasse é feito apenas aos municípios que decretarem estado de emergência.

“E até agora Nova Mamoré foi o único a decretar estado de emergência ao governo federal. O município agora está sob análise do ministério e caso seja acatado, Nova Mamoré tem 90 dias para apresentar um plano de trabalho”, explicou Dr. Neidson.

RO 420
Dr. Neidson questionou a possibilidade da pavimentação da RO 420, rodovia estadual que liga Nova Mamoré até Jacinópolis e Buritis, ser acrescentada no plano de trabalho que deverá ser apresentado pelo município de Nova Mamoré.

“Eles disseram que há possibilidade sim e que um levantamento deve ser feito pela Prefeitura de Nova Mamoré e o governo de Rondônia. Vou me reunir com o DER, com o governador Marcos Rocha, o prefeito de Nova Mamoré e o deputado Léo Moraes para tentar encaixar a recuperação da RO 420 e buscar melhorias para a região”, informou o deputado.

Dr. Neidson disse ter estranhado o fato do município de Porto Velho ainda não ter decretado estado de emergência.

“Já existem mais seis mil pessoas desalojadas por conta da enchente desse ano na capital. É estranho que até o momento não há nada no sistema do ministério e a população continua sofrendo. Porto Velho vai perder a oportunidade de receber recursos para melhorias. Vamos conversar com o prefeito Hildon Chaves para alertá-lo a tomar as devidas providências”, concluiu Dr. Neidson.
Don't Miss
© Todos os Direitos Reservados
Feito com em Porto Velho por Harlley Rebouças