Na manhã de quarta-feira (29), o deputado Dr. Neidson se reuniu com a diretora adjunta do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, de Porto Velho, enfermeira Raquel Gil para tratar sobre as cirurgias que não estão sendo realizadas no HB, a exemplo das urológicas.

“Segundo a diretora, parte das cirurgias está sendo terceirizada e outro problema é a falta de equipamento para a realização dos procedimentos que ainda serão comprados. Aliás, isso já vem desde a gestão do secretário anterior. O fato é que as cirurgias não estão acontecendo”, enfatizou Dr. Neidson.

O parlamentar também conversou sobre as cirurgias de joelho. De acordo com a adjunta do HB, o hospital está realizando apenas as cirurgias que chegam por meio de mandado judicial, principalmente as que envolvem próteses.

“E essa prioridade dada às ordens judiciais, faz com que as cirurgias que aguardam na regulação acabam não sendo realizadas por falta de tempo, segundo nos explicou a diretora Raquel”, citou Dr. Neidson.

O deputado também foi informado sobre as cirurgias de ligamentos e meniscos que, segundo a direção do HB, serão realizadas a partir deste sábado (1).

“São cirurgias que não estavam sendo realizadas há muitos anos. De acordo com a diretora, existem cerca de 1.500 pessoas aguardando essas cirurgias de joelho”, ressaltou o parlamentar.

Dr. Neidson questionou, ainda, a situação referente à reforma do Centro Obstétrico do hospital. O deputado foi informado que a empresa responsável pela obra está sendo judicializada.

“E quanto ao material cirúrgico utilizado em cirurgias cardíacas, como operações para troca de válvulas, eles não contam com um kit para circulação extracorpórea, que funciona como um coração externo. Porém, segundo a direção, já está sendo providenciando e, no máximo em 15 dias, as cirurgias cardíacas voltarão a ser realizadas. Assim eu espero”, frisou Dr. Neidson.

O deputado confirmou que o próximo hospital a ser visitado por ele é o do distrito de Extrema, que também não está realizando as cirurgias de pacientes da região da Ponta do Abunã, Guajará-Mirim e Nova Mamoré.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem